Escanteio SP
Facebook Escanteio SPTwitter Escanteio SPInstagram Escanteio SP

Nos pênaltis, São Bernardo vence Água Santa e conquista bicampeonato da Série A2

Na decisão, Bernô superou o Netuno após empate por 2 a 2 no Canindé

Enrico Liberatori, Lorenzo Meyer Publicado em 31/05/2021, às 19h50

S
S - Foto: Lorenzo Meyer/Escanteio SP

O São Bernardo é o campeão do Campeonato Paulista Série A2 de 2021. Depois de conquistar o acesso nos pênaltis diante do Oeste, a equipe do ABC Paulista novamente levou a melhor na marca da cal, desta vez diante do Água Santa na final, após empate por 2 a 2 no Canindé nesta segunda-feira (31) e igualdade pelo mesmo placar no agregado.

A partida teve dois tempos distintos. O Bernô abriu dois gols de vantagem no primeiro tempo com Léo Castro (pênalti) e Lucas Ferron. O Netuno se recuperou na etapa final e empatou com dois gols de Dadá Belmonte. Na disputa por pênaltis, o São Bernardo conquistou o título ao vencer por 4 a 3.

Bernô abre vantagem

A partida no Canindé começou muito movimentada. Logo aos cinco minutos, em contra-ataque bem encaixado, Léo Castro serviu João Carlos, que finalizou dividindo com Oliveira. Na resposta, o Água Santa emendou novo contra-ataque e balançou a rede com Bambam.

O primeiro gol da partida, porém, foi anulado. Após consulta ao VAR, a árbitra Edina Alves Batista marcou pênalti de Oliveira no lance anterior. Na cobrança, Léo Castro foi frio, esperou o goleiro escolher o canto para bater no outro e abriu o placar para o Bernô.

O Netuno pressionou após o gol sofrido, mas acabou levando o segundo gol nos acréscimos. Gionnotti fez boa jogada pela ponta direita e serviu Lucas Ferron, que finalizou na saída de Oliveira para ampliar a vantagem pouco antes do intervalo.

Sérgio Guedes vence duelo tático

Precisando do resultado, o técnico Sérgio Guedes mudou sua equipe no intervalo colocando o meia Giovanni Pavani no lugar do volante Tauã. O Água Santa melhorou com a alteração e aumentou a pressão, acuando o São Bernardo no campo de defesa.

Melhor na etapa final, o Netuno diminuiu a desvantagem na bola parada. Aos 21 minutos, Dadá Belmonte cobrou falta com perfeição e descontou. Pouco antes, o técnico Ricardo Catalá havia substituído o centroavante João Carlos pelo lateral Eduardo Diniz.

Após pressão contínua, o gol de empate do Água Santa veio aos 38 minutos em cobrança de pênalti sofrido por Lelê, que faria um golaço se não fosse parado com falta. Dadá Belmonte bateu no canto direito de Gabriel Gasparotto, na lateral da rede, e deixou o placar igual.

São Bernardo vence nos pênaltis

Na disputa por pênaltis, Giovanni Pavani errou logo a primeira cobrança e mandou no travessão. Logo em seguida, Patrick perdeu o primeiro do São Bernardo chutando para fora. Na terceira batida do Bernô, de Lucas Ferron, Oliveira conseguiu chegar à bola, mas não conseguiu evitar o gol.

Na cobrança seguinte, Dieyson chutou por cima do gol e deixou o Netuno novamente em desvantagem. Dessa vez não teve jeito: Eduardo Diniz e Tiago Luis converteram seus pênaltis e deram o título da Série A2 de 2021 para o Bernô.

Água Santa 2 (3) x (4) 2 São Bernardo

Data: 25 de maio de 2021, terça-feira
Horário: 17h30
Local: Estádio Dr. Oswaldo Teixeira Duarte (Canindé), São Paulo, SP
Árbitro: Edina Alves Batista
Assistente 1: Neuza Ines Back
Assistente 2: Fabrini Belivaqua Costa
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos

Cartões amarelos: Bruno Costa (Água Santa); Gabriel Gasparotto, João Carlos, Patrick (São Bernardo)
Cartões vermelhos:
Gols: Dadá Belmonte 2 (Água Santa); Léo Castro e Lucas Ferron (São Bernardo)

Pênaltis: 3 x 4

Água Santa: Giovanni Pavani (perdeu), Carlos Alberto (fez), Bambam (fez), Dieyson (perdeu), Dadá Belmonte (fez)

São Bernardo: Patrick (perdeu), Rafael Costa (fez), Lucas Ferron (fez), Eduardo Diniz (fez), Tiago Luis (fez)

Escalações

Água Santa: Oliveira; Luis Ricardo, Bruno Costa (Luiz Eduardo), Hélder e Rhuan (Dieyson); Marzagão, Tauã (Giovanni Pavani) e Luan Dias (Carlos Alberto); Dadá Belmonte, Bambam e Lelê
Técnico: Sérgio Guedes

São Bernardo: Gabriel Gasparotto; Lucas Ferron, Genílson, Patrick e Pará; Natan, Rodrigo Souza e Rafael Costa; Gionnotti (Ruan), João Carlos (Eduardo Diniz) e Léo Castro (Tiago Luis)
Técnico: Ricardo Catalá