Escanteio SP
Facebook Escanteio SPTwitter Escanteio SPInstagram Escanteio SP

Com salários atrasados, jogadores do São Caetano darão W.O na Série D; entenda situação do clube

São Caetano vive uma crise financeira e torce pela chegada de investidores para quitar salários

Redação Publicado em 23/10/2020, às 12h46

São Caetano vive momento complicado
São Caetano vive momento complicado - Foto: Rodrigo Corsi/Paulistão

O São Caetano não entrará em campo diante do Pelotas, neste sábado, às 18 horas, no Anacleto Campanella, pela Série D do Campeonato Brasileiro. Com salários atrasados, os jogadores emitiram uma nota oficial e decidiram pelo W.O.

Veja a nota oficial

Após reunião realizada na manhã desta sexta-feira entre nós (jogadores), membros da comissão técnica e funcionários, decidimos que não vamos entrar em campo neste fim de semana.

Deixando assim de enfrentar o Pelotas em confronto que aconteceria neste sábado (24), às 18h, no Anacleto Campanella, pela nona rodada da primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro.

Essa difícil decisão, porém necessária, foi tomada devido ao não recebimento dos honorários dos últimos meses, direito fundamental de todo trabalhador.

Por conta dessa situação (atraso de salários) que se arrasta pelos últimos meses no clube, definimos por não disputar a próxima partida, para que atitudes sejam tomadas e desta forma corrigir o rumo deste time que tanto respeitamos.

Entenda a situação

Campeão do Campeonato Paulista da Série A2, o São Caetano vive uma crise. O presidente Nairo Ferreira retornou ao clube após ‘expulsar’ investidores que estavam gerindo futebol. Ele alega que novos investidores chegariam ainda nesta semana para quitar os vencimentos dos jogadores, mas nada foi anunciado oficialmente pelo clube.

A maioria dos jogadores do São Caetano não recebem há quase quatro meses, alguns deles, inclusive, nem embolsaram parte do 13º do ano passado. O Azulão não tem quitado a imobiliária onde aluga moradia aos atletas e ordens de despejo devem ser dadas. 

Com uma dívida alta, uma folha de R$ 700 mil e custos mensais que superam R$ 1 milhão, o São Caetano tem suas contas bloqueadas e depende de investidores ou doações para sobreviver. As quantias vindas das negociações de Nonato, Matheus Henrique e Cuadrado mais recentemente estão bloqueadas por empréstimos bancários não quitados.

As cotas da Federação Paulista de Futebol (FPF) também não chegam ao São Caetano. Os R$ 280 mil da premiação do título da Série A2, por exemplo, está retida por conta de ações trabalhistas de credores. O clube, aliás, precisa negociar uma composição com os credores para receber a cota vinda da entidade para o Paulistão de 2021.

Uma saída para o São Caetano seria o retorno de Saul Klein, que investiu durante muito tempo no clube, mas a relação do empresário com o presidente Nairo Ferreira não é boa. Saul também não poderia investir diretamente no Azulão, uma vez que se tornou acionista majoritário da Ferroviária. Ainda assim, ele esteve in loco para assistir à final da Série A2 no Anacleto Campanella.